Como emitir Nota Fiscal pode ajudar o seu e-commerce

postado em: Uncategorized | 0

Neste post, vamos conhecer esses documentos, que agilizam muito o processo de armazenamento das notas fiscais eletrônicas

A rotina dos profissionais de contabilidade é corrida e exige um alto nível de concentração para lidar com todos os trâmites burocráticos. Felizmente, certas soluções tecnológicas ajudam muito a vida dos gestores contábeis. É o caso, por exemplo, do arquivo XML de nota fiscal.

Neste post, vamos conhecer esses documentos, que agilizam muito o processo de armazenamento das notas fiscais eletrônicas.

Como se não bastasse, ainda facilitam o acesso rápido em caso de inspeções fiscais ou qualquer outra necessidade de apresentar a documentação. Confira!

O que é um arquivo XML de nota fiscal?

O XML é a nota fiscal em sua versão eletrônica, correspondente ao padrão brasileiro de escrituração fiscal. De modo geral, após a emissão e a devida validação da NF-e, o emissor disponibiliza para o comprador o arquivo correspondente nos formatos XML e PDF.

A nota fiscal eletrônica no formato XML foi implementada em outubro de 2005 em todo o território nacional. Tornou o procedimento de emissão desses documentos bem mais ágil para os setores fiscais das empresas, eliminando boa parte da burocracia.

Entre as principais informações contidas no arquivo, estão:

– dados da NF-e, como o modelo, número, data de emissão, data de saída e entrada e valor total;
– dados do emitente, como nome e razão social, CNPJ, inscrição estadual, entre outras;
– dados do destinatário, como endereço e inscrição estadual;
– dados dos produtos e serviços: unidade comercial, quantidade, valor;
– dados relativos ao ICMS;
– dados do transporte;
– dados de cobrança;
– algumas informações adicionais, como dados de interesse do contribuinte.

Para que serve o documento?

O arquivo XML da NF-e tem validade fiscal e deve ser armazenado pelo tempo legal exigido. O não arquivamento sujeita a companhia a diversos tipos de multas e autuações. O XML também comprova a propriedade sobre o bem ou o serviço contratado.

É por meio do arquivo que o governo federal verifica os detalhes sobre as transações realizadas. Entender a importância do XML é essencial para o gestor contábil manter a sua empresa funcionando de acordo com as leis.

É necessário armazenar o XML?

Guardar todas as notas fiscais impressas é uma tarefa complicada. Assim, as versões eletrônicas do documento oferecem bem mais praticidade tanto para as empresas quanto para os clientes.

No caso das instituições, não armazenar as notas é ainda mais grave, pois as multas podem ser severas. De acordo com a legislação brasileira, a NF-e precisa ser arquivada por cinco anos.

Por isso, é uma boa medida investir em um software de gestão que armazene seus arquivos XML de forma otimizada. O problema é que muitos programas acabam por baixar a nota fiscal eletrônica e realizar a manifestação de destinatário de forma automática — dando ciência da transição sem realizar a devida conferência.

Assim, é mais indicado investir em uma solução tecnológica que baixe suas NF-es sem manifestar, forneça relatórios customizados, organize por CNPJ, mês, ano e ainda utilize o armazenamento na nuvem.

Como vimos no artigo, o uso do XML otimizou o armazenamento de notas fiscais, virtualizando os processos e evitando todos os transtornos de lidar com uma enorme papelada.

O arquivo XML de nota fiscal é uma evolução no modo como os registros das transações financeiras são armazenados, trazendo mais transparência fiscal e comodidade para as empresas e para os clientes.

(Administradores.com)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *